segunda-feira, 29 de junho de 2009

Amizades


Amigos verdadeiros são tão raros como diamantes azuis, seu valor, no entanto, é muito maior, é incalculável!

Sem querer ser piegas, como aquelas milhares de mensagens que a gente recebe por e-mail, só gostaria de registrar como é importante encontrarmos pessoas que nos completem, que são como se fossem parte da gente.

Não preciso nem dizer que meu amor é meu melhor amigo. Daqueles que se pode confiar e ter certeza que sempre estará ao seu lado. Antes de sermos namorados, fomos grandes amigos. Daí surgiu o amor... O bom é que apesar da paixão nunca deixamos de ser amigos!

Tenho amigas novas, amigas antigas, amigas perdidas pela vida...

São poucas, entretanto são ótimas. Amizade (como tudo na vida) não é quantidade e sim qualidade.

E hoje quero apenas agradecer aos meus amigos por existirem e fazerem parte da minha vida. Sem vocês não teria graça alguma a minha vida.

domingo, 28 de junho de 2009

Viradas

A vida é assim mesmo, quando tudo parece perdido, temos uma chance de virarmos o jogo.
Só não se pode desistir nunca. Creio que nossa ansiedade por resultados rápidos atropelam nosso raciocínio e nossa capacidade de criar e saber esperar pelo momento certo, pelo melhor.
Temos que acreditar que apesar das contradições de nossas vidas, existe um Deus que tem tudo traçado, acima de nossos sonhos e dos nossos pensamentos.
O mais importante é darmos o nosso melhor. Em cada atitude, trabalhar com toda a nossa força, todo nosso coração.
No final, o resultado sempre será bom, não tenho dúvidas disso. Porque mesmo se à princípio e aparentemente parecer que tudo deu errado, se demos nosso melhor, teremos aprendido no mínimo uma lição.
Porque viver é aprender, e aprender, e aprender, sempre!

sábado, 27 de junho de 2009

Ai chuva, que beleza!!!

Depois de ameaçar ontem e hoje, até enfim está chovendo!!! (Ontem deu até para contar: foi uns 127 pingos durantes uns 68 segundos)
Eu amo chuva, esse friozinho!
Que pena que o meu amor não está aqui comigo, para a gente ficar bem juntinho se aquecendo!
Mas é ótimo porque já fazia um bom tempo que não chovia e o ar vai ficando seco, a poeira vai tomando conta de tudo...
Chuva lembra renovação, alma lavada, é tudo de bom!!! Molha as plantinhas já sequinhas, tadinhas. Quando chove tudo fica verde, mais cheio de vida, mais colorido!
Estou com dó do meu café que está no terreiro secando, mesmo tampado com lona, vai molhar e isso pode atrapalhar na qualidade do mesmo. Mas nunca tudo pode ser perfeito não é mesmo?
Prefiro acreditar sempre que uma chuva gostosa assim é uma bênção do Senhor, enviada dos céus.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Metade

Está estranho este Diário do Sítio sem estar no sítio. Ainda continuo na cidade.
Tudo bem que é pertinho, vou lá todos os dias porque tem uma turminha grande que mora lá e depende de mim.
Acho que se eu pudesse, traria todo mundo. A gataiada, as galinhas... Mas ainda assim ficaria minha hortinha para aguar! Já não vejo a hora de voltar. Os meninos, então, já estão estressadíssimos! Deram agora para uivar logo que amanhece na minha janela. Ninguém merece!!! Os vizinhos menos ainda!
A vida não é tão simples como eu gostaria. Todos obstáculos que aparecem, além dos que nós mesmos criamos, dão emoção à nossa historia mas às vezes cansa!
Tem dias que simplesmente não consigo ser criativa ou pelo menos objetiva.
Ter fé deveria ser sufuciente, mas não é.
Ter dinheiro poderia ser suficiente, mas não é!
A verdade é que tenho me sentido metade do sou, metade do penso, metade do faço.
Volta logo, amor!!!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Projetos

Estamos sempre trabalhando em algum projeto.
É muito importante sempre termos um sonho, um plano. Preenche momentos e libera a criatividade. Já imaginou a vida sem sonhos? Fica tudo vazio, sem razão de ser.
Meu pai sempre tinha algo que queria fazer. Aprendi muito com ele.
Por mais inatingível que pareça, só o fato de ocupar determinado tempo já é muito bom!
Tenho muitos projetos e ainda quero colocar tudo no papel, registrar cada lampejo para sempre poder revisar, relembrar e renovar meu grande baú de ideias.
Este blog mesmo, fiquei remoendo por um bom tempo como seria e sobre o que eu escreveria.
Um dia, talvez, vire livro. Ou não!!!
Tenho muito ainda a aprender e este é mais um de meus planos.
Gosto muito de muitas coisas! Línguas, culturas, artesanato, culinária, não necessariamente nesta ordem...
Espero logo estar escrevendo sobre a realização de alguns dos meus projetos e não apenas estar falando deles!

terça-feira, 23 de junho de 2009

Só para meu amor...

Remember those walls I built Well, baby they're tumbling down
And they didn't even put up a fight They didn't even make up a sound
I found a way to let you in But I never really had a doubt
Standing in the light of your halo I got my angel now
It's like I've been awakened Every rule I had you breaking
It's the risk that I'm taking I ain't never gonna shut you out
Everywhere I'm looking now I'm surrounded by your embrace
Baby I can see your halo You know you're my saving grace
You're everything I need and more It's written all over your face
Baby I can feel your halo Pray it won't fade away
Do your halo halo halo I can see your halo halo halo
Do your halo halo halo I can see your halo halo halo
Hit me like a ray of sun Burning through my darkest night
You're the only one that I want Think I'm addicted to your light
I swore I'd never fall again But this don't even feel like falling
Gravity can't forget To pull me back to the ground again
Feels like I've been a wakened Every rule I had you breaking
The risk that I'm taking I'm never gonna shut you out
Everywhere I'm looking now I'm surrounded by your embrace
Baby I can see your halo You know you're my saving grace
You're everything I need and more It's written all over your face
Baby I can feel your halo Pray it won't fade away

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Saudade dói

Passar vários dias longe de quem a gente ama demais é muito difícil.
Até meus meninos já estão agoniados. Sei que eles também sentem muito a falta do meu bem e de estar lá no sítio correndo e mergulhando no lago. Quando eles chegam na casa da minha mãe são só felicidade: brincam, destroem as plantas, ficam pulando na janela, na maior folia. Mas vão passando os dias e, como eu, eles já ficam mais quietos. Ou se lamentam uivando (são cantores de primeira!).
Têm dias que ficamos um pouco desanimados, sei lá, às vezes são tantos obstáculos, tantas provações. Renovar a fé é o único meio de se manter de pé. Crendo que tudo será melhor.
E estar sozinha nestes dias é ainda pior. Porque sempre dividimos tudo, nossas apreensões, devaneios, sonhos, medos... Ai que saudades do meu amor...
video

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Ainda estou na cidade...

Se bem que parece uma roça isso aqui. Tem gente que cria galinhas na praça!! Dá pra acreditar??
Tudo provinciano, mentalidade atrasada, muita fofoca e preocupação com a vida alheia.
Dá vontade de voltar para o meio do mato!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Somewhere over the rainbow

Em algum lugar, acima do arco-íris,
Bem lá no alto
E os sonhos que você sonhou
Uma vez em um conto de ninar ii ii ii
Em algum lugar, acima do arco-íris,
Pássaros azuis voam
E os sonhos que você sonhou
Sonhos realmente se tornam realidade ooh ooooh
Algum dia eu desejarei em cima de uma estrela
E acordarei onde as nuvens estarão bem atrás de mim
Onde problemas derretem como balas de limão
Longe, acima dos topos das chaminés
É onde você me encontrará, ohh
Em algum lugar, acima do arco-íris,
Pássaros azuis voam
E o sonho que você desafiar,
Porque então, por que eu não posso? i iiii
Bem, eu vejo árvores verdes e
Rosas vermelhas também
Eu vou assisti-las florescer pra mim e pra você
E eu penso comigo
Que mundo maravilhoso
Bem, eu vejo os céus azuis e as nuvens brancas
E o brilho do dia
Eu gosto do escuro e eu penso comigo
Que mundo maravilhoso
As cores do arco-íris tão bonitas no céu
Também estão no rosto das pessoas que passam
Eu vejo amigos apertando as mãos
Dizendo, "como vai você?"
Eles estão realmente dizendo, "eu, eu amo você!"
Eu ouço bebês chorando e eu os vejo crescer
Eles vão aprender muito mais
Que nós saberemos
E eu penso comigo
Que mundo maravilhoso ohhhh
Algum dia eu vou desejar por uma estrela
Acordar onde as nuvens estão muito atrás de mim ee ee eeh
Onde problemas derretem como balas de limão
Bem acima dos topos das chaminés é onde você me encontrará, ohh
Em algum lugar, acima do arco-íris,
Pássaros azuis voam
E o sonho que você desafiar,
Porque então, por que eu não posso?

terça-feira, 16 de junho de 2009

Música para meus ouvidos

Não sei se existe alguém que não goste de música e se existir deve ser uma pessoa bem triste e mal-humorada porque não dá para imaginar o mundo sem acordes musicais.
Cada estilo para cada momento nos preenche e nos alegra. Algumas são ótimas para dançar. Tenho minhas preferidas para malhar e correr. Amo correr e não consigo se não estiver com meus fones e o volume alto, dá um pique! Outras para relaxar, para simplesmente curtir...
Rock, pop, hip hop, clássica erudita, romântica, sertaneja, sou bastante eclética. Só não suporto funk e pagode, músicas apelativas. Não tem momento que eu encaixe esses ritmos. Mas como gosto não se discute...
O importante é ter música na minha vida. Aprendi desde criança a ouvir o rádio e os lp's antigos da minha mãe.
No sítio tem uma vaca que se chama Diana. Ela gosta muito de música. Fica quietinha para ouvir, se acalma! Se influencia até os animais, imagine os seres humanos!

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Saudades

É tão raro encontrarmos uma pessoa que seja a realização de nossos sonhos. Porque sempre idealizamos o amor e quem possa se encaixar em todos nossos desejos.
Perfeição não existe, é claro.
Mas às vezes somos presenteados por Deus. Ele coloca em nosso caminho um pedaço da gente que estava perdido, andando solto por aí, e quando a gente encontra a nossa metade é muito difícil ficar longe.
Ao longo da nossa vida gostamos de várias pessoas, nos apaixonamos por algumas. Porém, somente UMA vez, uma única vez, amamos de verdade.
Viver um grande amor é maravilhoso! É se apaixonar todo dia pela mesma pessoa, se emocionar com cada toque, cada beijo, como se fosse a primeira vez. É ter uma cumplicidade e conhecimento absoluto de quem se ama. É sentir um desejo incontrolável de estar ao lado do amado.
Quando ele está longe, viajando à trabalho, parece literalmente que falta um pedaço. Porque sempre conversamos sobre tudo, rimos, discutimos! Sinto uma falta imensa do meu amor. Acordar de manhã e ouvir: "Bom dia, princesa!" com um sorriso que faz você acreditar que tudo vai certo. Ai, ai que saudades...

domingo, 14 de junho de 2009

Domingo

Geralmente nunca descanso nos domingos. Hoje não foi diferente.
Fomos no sítio: mamãe, minha sobrinha e eu. Passamos a manhã por lá. O interessante foi observar como o Obama e a Capitu são tímidos. Eu já vinha notando isto, mas pude confimar. Queria mostrar o Obama para minha mãe (aquela coisa: Olha como ele cresceu, está bonito, essas coisas...) e quando o peguei no colo seu coraçãozinho estava acelerado! Correu e se escondeu! Ele é tão folgado com a gente, principalmente agora que aprendeu a dormir na cama, mas não pode com visita! Pescamos lambaris, tratei das penosas, felinos, molhei a horta então retornamos.
Tarde toda envolvida no fogão e o dia se foi...
"Domingo eu quero ver o domingo passar
Domongo eu quero ver o domingo acabar..."

sábado, 13 de junho de 2009

Dia para passeio


Hoje meus meninos vieram passear na casa da minha mãe. Fizeram uma das coisas que eles mais gostam: andar atrás da saveiro. Ficam com a cara no vento, as orelhas balançando, é muito engraçado!
Eles tem a casinha deles aqui e vamos passar a semana por aqui. Mas isso não significa que não iremos todos os dias lá no sítio (é bem pertinho da cidade) para tratar das penosas que ficaram lá.
Meu amor viajou e não fico sozinha lá e não consigo deixar meus cachorros sozinhos também.
Como ainda estou meio torta, não tenho feito muita coisa, mas vou levando!

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Está tudo de cabeça para baixo

Não consigo compreender como hoje em dia estão distorcendo tudo.
Sempre defendi o meio ambiente, e acho fundamental para o nosso futuro e dos nossos filhos um basta em tanta destruição e poluição, mas estou com raiva de ambientalistas que resolveram agora que todo mal do mundo está nos agropecuaristas. Concordo que muitos abusam, mas generalizaram de tal forma que até o ministro nos chama de "vigaristas" sendo ele o maior de todos, que participa até de passeatas para liberar maconha. O Greenpeace divulga que os pecuaristas são os que mais desmatam a Amazônia, se esquecendo do Incra que é verdadeiramente o maior de todos, o Ibama que com tanta corrupção permite absurdos e fica tudo sem solução. Movimentos que mais parecem guerrilhas, dos quais nós que trabalhamos todo dia somos obrigados a sustentar porque é com nossos impostos que o governo dá milhões à essas ongs, financiando a abastecendo com cestas básicas, que os produtores que são os "vigaristas" batalham para produzir.
Espero que as pessoas ainda consigam visualizar a verdade por trás de tanta lavagem cerebral que é feita pela mídia. Não acreditem em tudo, questionem!

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Como vim parar aqui


Cap. IX

Mas o que parecia o fim, na verdade foi apenas o começo.
Começo de uma nova vida.
Claro que enfrentamos dificuldades das mais diversas. Mas quem não as têm??
Traçamos um plano e nosso projeto está em andamento. Vivemos cada dia neste paraíso como uma dádiva. Até o mais simples ato de tratar dos animais, o fazemos com prazer porque a felicidade é possível somente quando nos entregamos em tudo que fazemos.
Queremos sempre dar o que temos de melhor, sem murmurações. Trabalhando e aguardando a recompensa que virá, não tenho dúvidas disso.
Não pretendo morar aqui para sempre, embora poderia. Temos voos mais altos e viagens a fazer dentro dos nossos planos.
Todos nós nos prendemos a determinados paradigmas, nos esquecendo da nossa real capacidade.
Problemas são lições que oportunamente surgem, por isso nunca se subestimem!!!

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Como vim parar aqui

Cap.VIII

Quando parecia que teríamos uma rotina interessante, trabalhávamos na chácara durante o dia, à tardezinha corríamos na beira-lago, no final de semana íamos no restaurante que a gente gostava... Aconteceu de novo. Bandidos entraram na chácara e novamente roubaram tudo, ficando só o torrador. Acredita que até o alarme levaram?? Com a polícia foi a mesma história: não fizeram NADA. Não recuperamos nada. Fiquei REVOLTADA, paralisada uns dias, sem ação. Pagar 02 aluguéis estava fora de questão, porque nosso sustento da noite para o dia se foi.
E foi neste clima de derrota que tive que voltar para a cidade dos meus pais. Decidimos vir para o sítio porque aqui poderíamos recomeçar mais uma vez...

P.S.: Sabe quando você se abaixa, assim inocentemente e quando levanta a coluna faz "Trrrecc" e aí simplesmente não estica mais??? Ontem eu entrevei mesmo, dói demais. Por isso não escrevi ontem. Hoje ainda estou bem tortinha mas estou me movendo. Ainda bem que tenho meu anjo que cuida de mim. Outra hora falarei do meu amor...

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Como vim parar aqui

Cap. VII

No primeiro mês estávamos animados até que chegamos um dia de manhã e para nossa triste surpresa tínhamos sido furtados. Mesmo com alambrado alto, cerca viva, portão trancado, ladrões entraram e roubaram todo nosso café torrado, cru, balanças e toda fiação elétrica. Foi decepcionante ver tudo mexido, nossas mesas de escritório, prateleiras de aço, tudo foi levado. Só ficou o torrador por este ser grande e pesado.
Confesso que fiquei revoltada com a polícia. Foi feito B.O. e tudo mais, mas não passou disso.
O pior de tudo era não ter como trabalhar, sem energia elétrica, sem café.
Decidimos que não adiantava ficarmos parados. Compramos mais café, parcelamos todo material elétrico, instalações e claro, instalamos alarmes e sistemas de segurança.
Nos endividamos, na certeza de que nosso negócio daria certo. Faríamos todo possível para sobreviver a este percalço. E a esperança renasceu...

domingo, 7 de junho de 2009

Como vim parar aqui




Cap. VI




Bem, meu pai se foi. Ficamos nós e o sítio. Três meses depois estávamos minha mãe e eu a colher o café. Contratando funcionários, administrando tudo. Até que demos conta do recado! Trabalhamos muito mas valeu a pena.


Ao término, mudei do apartamento para uma casa muito melhor, bem no centro da cidade. Meu namorado veio morar comigo (trabalhava na mesma firma que eu e também estava desempregado) e os novos membros da família, dois cães fofinhos que tínhamos ganhado de um amigo. (Veja na foto, quem resiste??)


Vendi minha parte do café e resolvemos investir numa torrefação, já que tínhamos know-how nesta área. Alugamos uma chácara, na periferia bem pertinho de uma faculdade.


Sonhos renascendo, projetos de uma nova vida juntos, parecia que tudo ia dar certo...

sábado, 6 de junho de 2009

Como vim parar aqui

Cap. V

Apesar de todas dificuldades atribuídas à situação da cirurgia, tudo corria bem. Retornamos dia 22 de janeiro, papai em boa recuperação.
Porém, quis o Senhor que meu pai fosse morar com Ele. Então, meu mundo caiu. Fiquei sem chão, sem ar, sem vida, sem qualquer vontade de qualquer coisa. Ficamos entorpecidos, meio zumbis, agindo de forma robótica até nos darmos conta da realidade.
De tudo que sofri, de tudo que já chorei, nada, NADA, se compara à dor que senti e sinto ainda hoje. Quando dizem que o tempo ajuda é mentira. A cada dia que passa a saudade é maior. Não tem um único dia em que eu não pense no meu pai, ou rindo das lembranças boas ou chorando pela falta que ele me faz ou as duas coisas ao mesmo tempo.
Aqui, neste sítio, que é o resultado do trabalho de uma vida, vivo todo dia experiências de como um bom exemplo forma nosso caráter. Só tenho a agradecer a Deus por me permitir viver 30 anos, bem vividos, do lado do meu inesquecível Pai.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Como vim parar aqui

Cap. IV

Um mês depois do infarto do meu pai fui afastada da firma em que trabalhava. Perdi meu emprego simplesmente porque a empresa faliu. Uma empresa que eu vi nascer, ajudei a criar e crescer. E o pior é que não consegui receber nada do que tinha direito até hoje!
O café que meu pai e eu tínhamos colhido foi vendido e conseguimos receber, mas tudo foi para pagamento do tratamento dele.
Na época, eu estava tão envolvida com a situação do meu pai que nem pensei no que acarretaria ficar sem dinheiro, nem sei o que passava na minha cabeça.
De um lado, por estar desempregada, pude acompanhar mais de perto os procedimentos. Foi marcada cirurgia de 03 pontes de safena no hospital da Benificência Portuguesa em São Paulo. No dia 09 de janeiro de 2007 meu pai foi internado e eu era sua acompanhante. Nunca, em toda minha vida, esquecerei os dias subsequentes a esta data...

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Como vim parar aqui

Cap. III

Bem, me ligaram para dizer que papai estava no hospital, tinha sentido umas dores estranhas, que pareciam ser no estômago. Anterior a isso, ele estava sozinho aqui no sítio trabalhando, sentiu um pontada muito forte e ainda foi dirigindo até a cidade(!). Resumindo: meu pai teve um infarto agudo no miocárdio. Ficou internado, abalado mas sobreviveu. Eu sempre fui muito ligada ao meu pai, tinha ele como um herói daqueles fortes e imortais.

Tudo começou a mudar a partir daí. No momento, eu não havia percebido, mas nunca mais seríamos os mesmos. Parece destino. Sempre acreditei que nossa história vem traçada de certa forma, escritas nos livros de Deus, com todas Suas linhas tortas que nos levam ao caminho certo.

Parecia o fim do mundo, mas foi só o começo...

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Como vim parar aqui

Cap. II

Os anos passaram, cresci, fui morar fora para trabalhar e estudar. Meu pai vendeu aquele sitiozinho, comprou este bem maior.
Nunca deixei de gostar de terras. Estava procurando algo para investir e resolvi entrar em sociedade com meu pai. Plantamos feijão, compramos gado, aí veio o café. Ele administrava tudo e eu de longe ajudava como podia, principalmente financeiramente.
Tudo corria bem. Morava num ap muito bom, cursava faculdade de Comércio Exterior. Nos finais de semana vinha visitar meus pais. Boa previsão de safra. Até que tudo começou a desmoronar.
Num sábado, dos poucos que eu não estava na casa dos meus pais, estava traquila no meu apartamento, até que recebi um telefonema. . .

terça-feira, 2 de junho de 2009

Como vim parar aqui




Cap. I


Meus pais sempre trabalharam muito e com seu próprio esforço e luta compraram um sitiozinho de 1 alqueire (Foto). Meu pai tinha vocação de plantar.


Minha infância foi bem legal. Crescer em cidade pequena do interior tem suas vantagens.


Mas com meu pai não tinha moleza. O sonho dele era ter um "filho homem", mas não deu. Somos 03 irmãs. Minha irmã mais velha tem 37, eu 32 e a raspinha do tacho, como a gente chama a caçula, tem 17 anos.


Crescemos trabalhando e ajudando em tudo que fosse preciso. Agradeço a Deus a educação que meus pais me deram. Cobraram muito, mas me fizeram mais responsável e trabalhadora com o exemplo que tive deles.


Quando criança sempre fui a sombra do meu pai. Deixava qualquer viagem ou passeio com minha mãe só para ficar com ele. Então, quando ia ele para o sítio é claro que o rabo aqui ia atrás.


Já acompanho colheitas de café há bem mais de 20 anos. E lembrar desta época me dá uma saudade...

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Bbrrrr, até que enfim parece que o inverno chegou!

Hoje quando abri a janela o dia estava lindo! Bem cinza, choviscando e um friozinho!Ai que delícia!
Gosto muito de inverno! Pipoca, chocolate quente, sopa, enrolar no edredom, assistir um filme na tv...
Na verdade, eu tinha 02 opções:
1. Colher café, me molhar, ficar com frio, arriscar pegar uma gripe e assim ter que ficar na cama.
2. Já ficar na cama de uma vez, só que sem gripe!
Adivinha o que eu escolhi???
Assistir filminho de tarde, bem quentinha, como se não tivesse nadinha pra fazer... Rsrs.
Esta é, sem dúvida, a melhor parte de ser patroa de si mesma. Tirar a tarde de folga é bem gostoso. Pena que não choveu muito. Logo parou. Mas tudo bem, trouxe o frio e é tão gostoso dormir bem juntinho com a desculpa que é para esquentar...